restaurar

Lágrimas De Uma Mãe

Abel Porto

Um dia eu deixei o meu lar e partí fui procurar coisas que eu nunca perdí no mundo engrato que eu não conhecia minha mãe me pediu, para que eu não saísse mas eu não dei ouvidos, no que ela disse eu peguei todas coisas, que me pertência e quando da porta para fora eu saia parece que o inferno todo sorria o filho das trevas vinham correndo, de braços abertos me recebendo enquanto minha mãe, chorava, e sofria REFRÃO minha mãe que eu deixei a chorar não cessou de orar, nem se quer um segundo pedindo para DEUS proteger, para não perecer o seu filho no mundo o amor de uma mãe nessa terra, em DEUS se revela o amor mais profundo vivendo em meio de homens valentes que tem o veneno pior do que serpente destrói qualquer tipo de felicidade decidí voltar ao lar que deixei para rever a pessoa que eu desprezei era minha mãe avançada na idade o dia das mães estava chegando e todas crianças estavam cantando aquilo partiu o meu coração eu preciso ir embora pedir o perdão eu pequei contra DEUS e mãezinha querida e quando eu voltei eu fiquei surpreendido as portas fechadas eu pensava comigo mamãe não está ou partiu para glória e devagarinho fui me aproximando da porta dos fundos ouvi minha mãe orando e na oração eu ouvia o meu nome abracei minha mãe e fugiu a tristeza dali a pouquinho a gente foi a igreja e quando voltamos mamãe adormeceu dos meus braços partiu para o braços de DEUS.