restaurar

Flores

Alceu Pires

Flores caídas, no chão, no jardim do Senhor apareceu. São flores mortas por que rejeitaram o orvalho do céu. Flores que outrora enfeitavam o jardim do Senhor. Sendo zeladas por quem com amor na terra as plantou. Mas a tempestade chegou, e a flor a ele inclinou. Deixando o verdadeiro amor. Flores que abandonaram os cuidados do seu Criador. Que sofreu tanto e morreu pra criar um jardim em flor. Mas existe um que soprou, a flor sem forças tombou. Vindo cair, sem perfume ficou. “Ah! Quantos crentes que eram símbolo da flor maravilhosa, enfeitando o Jardim do Senhor, e hoje muitos que caíram da graça, simbolizando a flor que murchou.” Crentes que outrora cantavam e falavam do amor Senhor. Sendo usados por Deus, em suas vidas se via temor. Mas um dia a luta surgiu, ele vacilou e caiu. Como a flor maravilhosa que murchou. Crentes que eram como flores enfeitando o jardim de Deus. Hoje caídos da graça vivem sem o orvalho do céu. Ó Senhor! Vem me ajudar. Aí de mim se te desprezar. Pois não quero ser como a flor que morreu.