Poemas

Arnaldo Antunes

A palavra precisa lança o som à velocidade da luz Onde nós e você Dominamos o espaço A imagem fala por si E por mim Portanto flutuaremos pelo avião Como um par dançante Perseguidos pelos olhares estrelados De uma platéia atenta É fundamental o texto (Bernardo Vilhena) A gagueira quase palavra Quase aborta A palavra quase silêncio Quase transborda O silêncio quase eco A gagueira agora O século eco (Arnaldo Antunes) Hoje só quero Ritmo. Ritmo no falado e no escrito Ritmo, veio-central da mina. Ritmo, espinha dorsal do corpo e da mente. Ritmo na espiral da fala e do poema. Ritmo é o que mais quero pro meu dia dia. (Waly Salomão)

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe