Imagem de Fundo
página inicialeElino Julião

Biografia de Elino Julião

Aos doze anos, saiu do Seridó e veio para Natal de carona no caminhão de Artur Dias, comerciante da região. Na capital, foi morar com uma tia no bairro das Quintas. Imediatamente, procurou espaço para sua música. Na Rádio Poti, Genar Wanderlei, finalmente lhe ofereceu uma oportunidade de se apresentar no famoso programa de auditório Domingo Alegre, lá pelos idos da década de 50. Conseguiu espaço e reconhecimento. Na rádio, cantava músicas de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e outros. Sob a bêncão do padre Eymard Lérecat Monteiro, amigo da família, retomou os estudos a noite no colégio Marista.

Julião ficou em Natal por dezoito anos. Durante esse período, serviu o exército, mas logo que se libertou das forças armadas voltou para a Rádio Poti, onde conheceu Jackson do Pandeiro. O já famoso Jackson o convidou para o Rio de Janeiro, onde foi morar e trabalhar como cantor, iniciando uma parceria que rendeu grandes frutos musicais e selou uma longa amizade. Como ritmista de Jackson, se apresentou nas rádios, tvs e viajou o Brasil inteiro. Elino confessa que não foi fácil gravar no Rio de Janeiro nos anos 50. "Passei muito tempo para gravar. Naquela época dos auditórios de rádio, a gente cantava mas não gravava. Só gravava quem tinha muita sorte e cantava mais que Vicente Celestino", lembra saudoso do amigo.

Foi na casa de Jackson, que Elino começou a compor suas primeiras músicas. Gravou seu primeiro disco em 1961, na gravadora Chanticlê, que além dele, lançava simultaneamente : Noca do Acordeon, João Silva, Geraldo Nunes, Mineiro e Teixeirinha. Do grupo só Teixeirinha fez um grande sucesso com coração de luto.- O sucesso do colega o desanimou e pensou em desistir da carreira, porém Jackson o estimulou e o levou para a gravadora Phillips, por onde lançava seus discos.

Foi na Philips/Polygram, que gravou seus primeiros sucessos: Puxando Fogo e Xodó do Motorista, que logo se transformaram em verdadeiros hits. Mas antes disso, suas composições já faziam sucesso. Entre elas Rela Bucho, na voz do pernambucano Sebastião do rojão. Em função do sucesso, foi convidado para uma gravadora maior, a CBS, hoje Sony Music, permanecendo por 23 anos.

Ainda no Rio, foi contratado da extinta Rádio Tupi e da rádio Nacional. Nesta última como convidado especial, já que só se apresentavam os cantores contratados pelo governo. Em meio ao sucesso saiu da "cidade maravilhosa" e foi para São Paulo trabalhar com Pedro Sertanejo (pai de Osvaldinho do Acordeon), ficando na terra da garoa por seis anos.

Luiz Gonzaga estreou na TV Cultura o show "Chapéu de couro" e o convidou para trabalhar como ritmista, permanecendo aí por mais três anos. Vale lembrar também que o seridoense morou com o Rei do Baião e seu irmão Zé Gonzaga, conhecido como o príncipe do forró, a quem Julião não se negava a dar uma força. Elino, Jackson, Trio Nordestino e outros do gênero saíram da CBS em 86, quando a gravadora, preferindo apostar nos internacionais Michael Jackson e Júlio Iglesias, alegou que estava em dificuldades.

O trabalho de Elino Julião tem um perfil regionalista muito transparente, que o caracteriza como um "autêntico cantor do nordeste". Ele tem extrema facilidade em compor a respeito das particularidades do seu povo, dos fatos do cotidiano. Um prático. Faz música de ouvido, letra e melodia. O seu forró é considerado genuinamente "Pé -de- Serra" dos melhores. Ele é conhecido como um dos artistas que mais participa das populares coletâneas de música junina, os "Pau- de- sebo".

Nos mais diversificados locais que se acenda uma fogueira, seja no sertão ou nas vilas suburbanas das grandes cidades, o repertório obrigatório ainda é o de Julião, como foi demonstrado no São João deste ano em Natal e interiores. Elino, é um homem, simples. Não é exagero mencionar que carrega na fala e no gesto a pureza e espontaneidade do verdadeiro sertanejo. O falar doce e manso traduz um romantismo que toca o coração, sem usar de maiores prolixidades.

Suas letras revelam também a irreverência e humor do nordestino. O artista não perdeu sua naturalidade, ainda que tenha sido presença constante das famosas rodas do histórico Hotel Glória/ RJ, e muitas vezes escolhido o artista do mês pelas rádios. Produziu 700 músicas, com mais de 40 discos em vinil e quatro CDS e, aos 63 anos ainda tem entusiasmo de sobra para lançar outro trabalho em breve.

 Corrigir Biografia

Elino Julião Letras

Quem ouviu este artista

Você sabia?

Elino Julião ainda não tem nenhuma curiosidade cadastrada. Envie uma curiosidade sobre Elino Julião agora.

Biografia

Elino Julião Aos doze anos, saiu do Seridó e veio para Natal de carona no caminhão de Artur Dias, comerciante da região. Na capital, foi morar com uma tia no bairro das Quintas. Imediatamente, procurou espaço para sua música. Na Rádio Poti, Genar Wanderlei, final...

ver biografia completa

Wallpapers

Envie um Wallpaper de Elino Julião e ganhe pontos! Clique aqui. achar ver top wallpapers enviar um wallpaper

Enquete

Ganhe pontos!

outras enquetes

Atualizações

bia_11bia_11 se cadastrou no site

APASCENTADORAPASCENTADOR se cadastrou no site

natieelnatieel se cadastrou no site

Mila28Mila28 se cadastrou no site

sentinellasentinella se cadastrou no site

rebelitorebelito se cadastrou no site

anaaaaaaaa9anaaaaaaaa9 se cadastrou no site

epicoepico tem uma nova foto na galeria.

epicoepico enviou um recado para o fã-clube de Slipknot

epicoepico entrou no fã-clube de Korn

epicoepico entrou no fã-clube de Papa Roach

epicoepico entrou no fã-clube de Slipknot

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

SIBERIASIBERIA tem uma nova foto na galeria.

cadastre-se