Imagem de Fundo
página inicialsSinhô

Biografia de Sinhô

José Barbosa da Silva, o Sinhô, nasceu no Rio de Janeiro em 18 de setembro de 1888 - foi o mais reconhecido compositor carioca de 1920 (quando explodiram no carnaval carioca o samba Fala meu Louro e a marcha O Pé de Anjo ) até sua morte em 04 de agosto de 1930 - a bordo da velha barca que fazia a travessia entre a Ilha do Governador e o Cais Pharoux.

Polêmico, era constantemente acusado de plagiar composições ou de "se apropriar" indevidamente de músicas alheias garantindo serem suas. Para isso, tinha sempre uma boa resposta na ponta da língua: "Samba é como passarinho.

É de quem pegar". Talvez por isso foi o primeiro compositor brasileiro a se preocupar com direitos autorais - fazendo questão de carimbar cada uma de suas partituras com seu nome e assinatura.

Isso depois de passar por um terreiro de Candomblé para que seu pai de santo garantisse o sucesso da música, com uma reza.

José Ramos Tinhorão garantia que Sinhô havia inventado a batida da Bossa Nova com quase 30 anos de antecedência - para substituir o baixo do violão em voga na época, ele usava as cordas maiores para fazer um acompanhamento à base de contratempos rítmicos.

Controvertido, mulherengo, vaidoso, maldizente, Sinhô era, na verdade, um dos mais bem-humorados compositores brasileiros do início do século.

Filho de um pintor, admirador dos grandes chorões da época, foi estimulado pela família a estudar flauta, piano e violão.

Casou-se cedo, aos 17 anos, com a portuguesa Henriqueta Ferreira, tendo que labutar para sustentar os três filhos. Tornou-se pianista profissional, animando os bailes de agremiações dançantes, como o "Dragão Clube Universal" e o "Grupo Dançante Carnavalesco Tome a Bença da Vovó".

Não perdia nenhuma roda de samba na casa da baiana Tia Ciata, onde encontrava os também sambistas Germano Lopes da Silva, João da Mata, Hilário Jovino Ferreira e Donga.

Ficou surpreso quando Donga, em 1917, gravou e registrou como sendo dele (em parceria com Mauro de Almeida) o samba carnavalesco Pelo Telefone, que na casa da Tia Ciata todos cantavam como o nome de O Roceiro.

A canção, que até hoje é motivo de discussões, gerou uma das maiores polêmicas da história da música brasileira, com vários compositores, entre eles Sinhô, reividicando sua autoria. Para alimentar a polêmica, compôs, em 1918, Quem São Eles, numa clara provocação aos parceiros de Pelo Telefone.

Acabou levando o troco. Exclusivamente para ele, foram compostas Fica Calmo que Aparece, de Donga, Não és tão falado assim, de Hilário Jovino Ferreira, e Já Te Digo, de Pixinguinha e seu irmão China, que traçaram-lhe um perfil nada elegante: (“Ele é alto e feio/ e desdentado/ ele fala do mundo inteiro/ e já está avacalhado...”). Pagou a ambos com a marchinha "Pé de Anjo".

O gosto pela sátira lhe trouxe alguns problemas mais sérios, quando compôs “Fala Baixo”, em 1921, um brincadeira com o presidente Artur Bernardes.

Teve de fugir para casa de sua mãe para não ser preso. Cultivou a fama de farrista, promovendo grandes festas em bordéis, o que não o impediu de ganhar o nobre título de “O Rei do Samba” durante a Noite Luso-Brasileira, realizada no Teatro da República, em 1927.

É do fim da década de 20 os seus grandes sambas, como “Ora Vejam Só” e “Gosto que me Enrosco”, parceria com Heitor dos Prazeres, com quem mais tarde brigaria na justiça por direitos autorais.

Em 1928, começou a dar aulas de violão para Mário Reis, que se tornaria o seu maior intérprete, gravando clássicos “Jura”, “Ora Vejam Só”, “A Favela Vai Abaixo”, “Sabiá”, “Que Vale a Nota Sem o Carinho da Mulher”. Compôs o último samba, “O Homem da Injeção” em julho de 1930, um mês antes de sua morte.

 Corrigir Biografia

Sinhô Letras

Quem ouviu este artista

PaulaoPaulao(10195)

de Elizabeth Você sabia?

Um dos episódios mais anedóticos da vida do compositor Sinhô foi divulgado por Almirante: "Sinhô estava tocando numa festa na casa de uma distinta família em Botafogo, quando uma mocinha entusiasmada com sua performance mostrou-lhe uma partitura e pediu que ele a executasse, pois gostaria de cantá-la. Sinhô ficou pálido, pois não sabia ler a partitura. Viu o título da música ("Élégie", de Massenet), pôs na estante como se fosse tocá-la e disse: 'Sinto muito, senhorita, mas não posso executar essa música. Não me dou com esse autor'."

ver outras curiosidadesenvie uma

Biografia

Sinhô José Barbosa da Silva, o Sinhô, nasceu no Rio de Janeiro em 18 de setembro de 1888 - foi o mais reconhecido compositor carioca de 1920 (quando explodiram no carnaval carioca o samba Fala meu Louro e a marcha O Pé de Anjo ) até sua morte em 04 de agos...

ver biografia completa

Wallpapers

Envie um Wallpaper de Sinhô e ganhe pontos! Clique aqui. achar ver top wallpapers enviar um wallpaper

Enquete

Ganhe pontos!

outras enquetes

Atualizações

alucena34alucena34 se cadastrou no site

ricardo2001ricardo2001 se cadastrou no site

fssafssa se cadastrou no site

deiailhadeiailha comentou a música Mestre de Gerson Samuel

JatylianeJatyliane se cadastrou no site

deiailhadeiailha enviou um recado para Letras

deiailhadeiailha enviou um recado para deiailha

alvesgrafaelalvesgrafael se cadastrou no site

deiailhadeiailha se cadastrou no site

mille14mille14 enviou um recado para mille14

voodeaguiavoodeaguia se cadastrou no site

mille14mille14 se cadastrou no site

LuaBGLuaBG se cadastrou no site

cirrosecirrose se cadastrou no site

DonitelDonitel se cadastrou no site

AnnikellybonitaAnnikellybonita comentou a música Cê Topa? de Luan Santana

AnnikellybonitaAnnikellybonita comentou a música Garotas Não Merecem Chorar de Luan Santana

AnnikellybonitaAnnikellybonita comentou a música Te Esperando de Luan Santana

AnnikellybonitaAnnikellybonita comentou a música Te Esperando de Luan Santana

AnnikellybonitaAnnikellybonita comentou a música Tudo o Que Você Quiser de Luan Santana

cadastre-se