restaurar

Deusa Cunhã

Boi Garantido

Ao som do tamurá, maracá, carriço, ireru, puraci-sauá Surge a deusa cunhã pra dançar O ritmo selvagem de guerra hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! Iluminada pelos olhos hipnotizados do luar Que a segue e se perde na imagem mais bela De toda floresta Herdeira da glória vermelha Tem a graça e a beleza dos ancestrais Seu corpo é todo um monumento Livre em perfeito movimento na luz do luar (bis) A oblação dos povos da floresta Todos os deuses te consagram aqui na terra A própria encarnação cunhã da glória de mulher Dança, deusa cunhã, exuberante rainha Dança guerreira, cunhã poranga da nação vermelha Ao som do tamurá, maracá, carriço, ireru, puraci-sauá Surge a deusa cunhã pra dançar O ritmo selvagem de guerra hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! hei! há! Iluminada pelos olhos hipnotizados do luar Que a segue e se perde na imagem mais bela De toda floresta Herdeira da glória vermelha Tem a graça e a beleza dos ancestrais Seu corpo é todo um monumento Livre em perfeito movimento na luz do luar (bis) A oblação dos povos da floresta Todos os deuses te consagram aqui na terra A própria encarnação cunhã da glória de mulher Dança, deusa cunhã, exuberante rainha Dança guerreira, cunhã poranga da nação vermelha