restaurar

Praça Clóvis

Chico Buarque

Na praça Clóvis Minha carteira foi batida Tinha vinte e cinco cruzeiros E o teu retrato Vinte e cinco Francamente achei barato Prá me livrarem Do meu atraso de vida Eu já devia Ter rasgado e não podia Esse retrato cujo olhar me maltratava e perseguia Um dia veio o lanceiro Naquele aperto de praça Vinte e cinco, francamente, foi de graça