Direitos Iguais

Chico Rey e Paraná

Um homem pra saber das coisas não precisa Simplesmente se informar, Tem que sair por o pé na estrada. Acreditar que é possível sem bandeira, Sem medo, sem protestar. A violência nunca leva a nada, Debaixo desse sol tão forte trópe americano. Abaixo desse mar do sórte equatoriano, Nos vales, nas caatingas nuas, Ruas e cidades e beiras de cais, Vai poder viver bem mais e vai aprender, Vai aprender bem mais, Se correr e trabalhar a tempo O sagrado chão da nossa terra, Vai ver as flores colorindo as serras, Em comunhão com a natureza reverá a lição dos nossos ancestrais. Dizer não a estupidez das guerras, Debaixo desse sol tão forte trópe americano. Abaixo desse mar do sórte equatoriano, São tantas aldeias, favelas, velhos e crianças nesse tanto faz. Querendo viver em paz com todo direito, ter direitos iguais. Nós temos que aprender a olhar mais pro céu, Agradecer ao sol, a cada amanhecer que brilhar. Nós temos que aprender mais do que ensinar, Ta tudo em nossas mãos e ainda nem sabemos amar. Debaixo desse sol tão forte trópe americano. Abaixo desse mar do sórte equatoriano, São tantas aldeias, favelas, velhos e crianças nesse tanto faz. Querendo viver em paz com todo direito, ter direitos iguais. Nós temos que aprender a olhar mais pro céu, Agradecer ao sol, a cada amanhecer que brilhar. Nós temos que aprender mais do que ensinar, Ta tudo em nossas mãos e ainda nem sabemos a

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe