restaurar

Desinibida

Claudinho E Buchecha

A desinibida, outra vez Subiu ao palco na intenção de cantar Com ela invadiram mais três E a galera começou a vibrar. Que volúpia, que lucidez Uma deusa no dom de rebolar Ganhou a muvuca de vez Faz qualquer cabeça pirar. Veio um cara-de-cão vacilão Com marra de He-Man ou de Thor Quis tirar do palco a mulher mais excitante E que a massa achava a melhor. Deixa a mina no molde pra pousar esse avião Cai fora, cai fora, cai fora. Você é um tibiquela se apagar desse vulcão Seu baitola, baitola, baitola. Os cuecas de plantão vão te linchar Se acabar o prazer da gostosa mexer Sabe, agitar no tom de enlouquecer. Deixa a mina no voo dela pra pousar esse avião Cai fora, cai fora, cai fora. Você é um tibiquela se apagar desse vulcão Seu baitola, baitola, baitola. Os cuecas de plantão vão te linchar Se acabar o prazer da gostosa mexer Sabe, agitar no tom de enlouquecer. A desinibida, outra vez Subiu ao palco na intenção de cantar Com ela invadiram mais três E a galera começou a vibrar. Que volúpia, que lucidez Uma deusa no dom de rebolar Ganhou a muvuca de vez Faz qualquer cabeça pirar. Veio um cara-de-cão vacilão Com marra de He-Man ou de Thor Quis tirar do palco a mulher mais excitante E que a massa achava a melhor. Deixa a mina no voo dela pra pousar esse avião Cai fora, cai fora, cai fora. Você é um tibiquela se apagar desse vulcão Seu baitola, baitola, baitola. Os cuecas de plantão vão te linchar Se acabar o prazer da gostosa mexer Sabe, agitar no tom de enlouquecer. Deixa a mina no voo dela pra pousar esse avião Cai fora, cai fora, cai fora. Você é um tibiquela se apagar desse vulcão Seu baitola, baitola, baitola. Os cuecas de plantão vão te linchar Se acabar o prazer da gostosa mexer Sabe, agitar no tom de enlouquecer.