O Milagre do Batismo

Daniel e Samuel

Um certo homem fazendeiro cheio do dinheiro E irreverente ateu, insanamente criticava de quem Acretiva que existe um deus Mas ele tinha um agregado um homem honrado Servo do senhor, o fazendeiro reprimia ele assim dizia Deus é meu protetor. Um dia aquele humilde irmão foi até o patrão E começou pedir, deixa a minha igreja fazer um Batismo mês que vem aqui, ali havia uma lagoa De água limpa e boa lugar sem igual, o patrão Logo deixo mas ele programou ali fazer o mau. Feito um bicho traiçoeiro aquele fazendeiro fez A a covardia, o mês quem era chegado e pro batizado Faltavam três dias, com o gado preso no curral só comendo Sal sem água pra beber, no chifre dessas curraleiras Essa igreja inteira eu quero ver morrer, O gado desceu disparado e no lugar chegado o rebanho parou E como se fosse domada aquela boiada ali se ajoelhou A igreja dava glória vendo a vitória da parte de Deus O fazendeiro arrependido caiu de joelhos e se converteu Deus perdoou seus pecados, ele foi batizado adorando a deus Com o batismo terminado tranquilamente o gado da água bebeu. Hoje aquele fazendeiro é um mensageiro que vive a pregar, Que deus ganha qualquer peleja e fez uma igreja naquele lugar. Hoje tem uma igreja naquele lugar.

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe