restaurar

Trajetória De Um Fiel

Eliã Oliveira

Quem é este moço ai que o governo vai assumir, Quem Ele é Nunca o vi por aqui, dele eu nunca ouvi, Esse tal de José Alguém me fale por favor, quem conhece este moço venha me contar. E se aproxima alguém que informação me tem e começa a lhe falar Quem olha pra este moço Não imagina que um dia ele foi traído Foi jogado na cisterna e esquecido Foi vendido como escravo a casa de Potifar Quem olha pra este moço Não imagina que um dia ele foi comprado E por não ter cedido foi caluniado E em uma cela fria de uma prisão foi parar Quem olha pra este moço Não imagina quantas vezes já chorou De saudades do seu pai que ele deixou Falo isso por que fui seu companheiro La na prisão alguém teve um sonho e ele interpretou Quanto ao meu sonho pra mim assim falou: Você voltará ao palácio outra vez como copeiro Mas é sempre assim Quem olha pra você como estas agora Não sabe nem um terço da sua história Acha que você venceu por coincidência. Mas você tem a marca, que ganhou no dia do sofrimento cruel Preferiu perder tudo do que ser infiel E trás no seu corpo as marcas da experiência. Chore, se humilhe e desça ao pó vá insistindo, Um dia chorando outro dia sorrindo Mas deixe rastros de azeite em tua trajetória. Ande, prossiga, avance mesmo sem poder Depois que tudo isso ti acontecer Deus vai te coroar com a grande vitória (Repete à penúltima e última estrofe) Final > Com a grande Vitória