restaurar

a Rua

Gilberto Gil

Compositor:Gilberto Gil E Torquato Neto

Toda rua tem seu curso Tem seu leito de água clara Por onde passa a memória Lembrando histórias de um tempo Que não acaba De uma rua, de uma rua Eu lembro agora Que o tempo, ninguém mais Ninguém mais canta Muito embora de cirandas (Oi, de cirandas) E de meninos correndo Atrás de bandas Atrás de bandas que passavam Como o rio Parnaíba Rio manso Passava no fim da rua E molhava seus lajedos Onde a noite refletia O brilho manso O tempo claro da lua Ê, São João, ê, Pacatuba Ê, rua do Barrocão Ê, Parnaíba passando Separando a minha rua Das outras, do Maranhão De longe pensando nela Meu coração de menino Bate forte como um sino Que anuncia procissão Ê, minha rua, meu povo Ê, gente que mal nasceu Das Dores, que morreu cedo Luzia, que se perdeu Macapreto, Zé Velhinho Esse menino crescido Que tem o peito ferido Anda vivo, não morreu Ê, Pacatuba Meu tempo de brincar já foi-se embora Ê, Parnaíba Passando pela rua até agora Agora por aqui estou com vontade E eu volto pra matar esta saudade Ê, São João, ê, Pacatuba Ê, rua do Barrocão

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.