restaurar

Labirinto

Gilberto Gil

Não me lembro de onde vim E já nem sei mesmo para onde é que eu vou Não conheço o meu caminho Estou começando a nem saber se estou Sou um manequim, eu sou em sem mim Sou um manequim que a vida já despiu Que o vento já levou Dentro deste labirinto Sinto crescer a minha solidão Passam braços que me enlaçam Mãos que roçam pela escuridão Que será de mim? Eu sou eu sem mim Sou um manequim que vai sem direção Em busca de seu fim Ah, quem me dera coragem Ah, quem me dera a esperança Ah, se eu pudesse encontrar o amor E dizer-lhe que estou ao seu inteiro dispor De onde surgem estas luzes? Cruzes! Que medo, são assombrações Sombras que se arrastam lentas E, pelos espaços, mais estranhos sons Estou chegando ao fim, eu sou eu sem mim Sou um manequim sozinho e sem canções Estou chegando ao fim

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.