restaurar

Serenata Do Telecoteco

Gilberto Gil

O tamborim bateu, chamando o pessoal Um violão gemeu num ritmo legal E começou assim em plena madrugada Um tamborim no samba de calçada Visitando o sono da cidade A lua a iluminar o grupo barulhento Um guarda a reclamar silêncio Silêncio pra quem dorme E eu, que escuto ao longe O som do meu teleco-teco Sinto o romantismo feito à porta À porta de um boteco Seresta de samba também tem suavidade Samba também fala de saudade

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.