O Caçador

Jacó e Jacozinho

Vida de um caçador é um viver gozado Naquele sertão pra quem é inclinado Anta e Cateto tem pra todo lado Naquelas montanhas lugar cultivado, De besta trançando, de rastro de veado Domingo e dia santo eu fico animado Eu trelo os cachorros e apronto o virado E toco a buzina meio arrepicado, É cachorro que uiva na trela amarrado. Eu saio cedinho, bem de madrugada Deixo rastro fresco na areia molhada Eu solto os cachorros e vou pra cilada A minha espingarda já está preparada, Com bucha de cera e bem carregada Escuto o tropé da minha cãozada O bicho levanta, vem na disparada Mateiro amarelo no pula picado Eu atiro ele cai bem no meio da estrada. A buzina é metal, do bocal arcado Patrona de couro de tigre pintado Espingarda vinte e oito do cano troxado Facão jacaré bem embainhado, Cavalo Pitico hoje vai lotado Tenho no arreio dois tentos engraxados Ponho na garupa vem atravessado O Petiço traz o mateiro amarrado, Vem pingando sangue onde foi chumbado. Eu toco a buzina, chamando a cãozada , ai ai Chega de um a um é o final da caçada, ai ai

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe