restaurar

Moradia

João Mulato & Pardinho

Eu moro lá num recanto onde ninguem me amola Numa casa ao pé da serra mora eu e a viola O Sapo mora no Brejo o Sabiá na Gaiola Minha voz mora no peito e meus versos na cachola Tatu mora no buraco aranha mora na telha O Anel mora no dedo o brinco mora na orelha Coração mora no peito o sangue mora na veia Gente boa mora em casa criminoso na cadeia