restaurar

Canto da Fantasia

Katia Guerreiro

Como o grito de quem nasce num instante Foi de negro que vieste, meu amante Foi de negro como a noite desse dia Foi de pranto dessa boca a gargalhada O sorriso que é a morte anunciada Do Carnaval do amor, a fantasia Depois foi o canto, a romaria As festas da Senhora da Agonia E tudo o que sonhei por seres quem és Os beijos que inventei na tua boca Os gemidos a rasgar a tua roupa Os meus lábios a beberem as marés Por isso eu te digo meu senhor Que esta fala não é pranto, não é dor Nem vontade de prender ou de largar É mostrar que sei de ti o que é preciso P'ra transformar por fim num claro riso Toda a cor que sei de cor do teu olhar

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.