restaurar

Adeus Pernambuco

Luiz Gonzaga

Oi mano, a saudade é de matá Oi mano, tou maluco pra voltá Adeus Pernambuco A saudade é de matá Adeus Pernambuco Tou maluco pra voltá Deixei lá na porta Da minha choupana Com os óio vermêio Com beijo na boca Minha pernambucana Peguei meu cavalo Toquei as ispóra Sem oiá pra trás Parti para longe Pensando que nunca Voltava lá mais Saudade que aperta Que dói, que maltrata De uns óio vermêio De um beijo na boca De um luar de prata Meu Deus, se eu pudesse Fazer o que manda O meu coração... Voltava pra lá Ou trazia pra cá Todo o meu sertão

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.