restaurar

Caboclo Nordestino

Luiz Gonzaga

Caboclo humilde, roceiro Disposto, trabalhador No remexer da sanfona Escuta este cantador Que no baião fala ao mundo } bis Teu grandioso valor E do caboclo que vive Com a enxada na mão Trabalhando o dia inteiro Com a maior diversão Sem invejar a ninguém Satisfeito a trabalhar Cada vez mais animado Esse teu suor pingado Grandeza e honra te dar Na tua humilde palhoça Só se ver felicidade E quando chegas da roça Te sentas mesmo a vontade Pra comer teu prato feito Na mesa ou mesmo no chão A filharada em rebanho O teu prazer é tamanho De quem possui um milhão Aqui nesta vida humana Ninguém é melhor que tu Escuta esta homenagem De um cabra do Pajeú E outro do Rio Brígida } bis Dos carrascais do Exu

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.