restaurar

Tamborete Forró

Luiz Gonzaga

Ela era miudinha Botei seu nome tamborete de forró Mas quando ela me deu uma olhada Senti logo uma flechada Meu coração foi logo dando um nó bis Ela dançando, balançando os cachos Que meus cento e vinte baixos Quase vira um pé de bode De lado dela , um sujeito sem jeito Eu aqui com dor no peito Mas como é que pode? Tava tocando um baião cheio de dedos Quando dei fé tava tocando Chopin Menina você vá me dando asa Que eu levo você prá casa E a gente faz um monte de tamboretím Ela dançando, nem me deu ciúme Porque dizem que perfume Que é pequeno cheira mais Ela brilhando no forró inteiro Apagaro o candieiro, derramaro o gái Ai que vontade que chegasse um sanfoneiro Para tomar este fole aqui de mim Menina você vá me dando asaQ ue eu levo você prá casa E a gente faz um monte de tamboretím

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.