restaurar

Máscara Negra

Marchinhas de Carnaval

Quanto riso oh quanta alegria Mais de mil palhaços no salão Arlequim está chorando Pelo amor da colombina No meio da multidão Foi bom te ver outra vez Está fazendo um ano Foi no carnaval que passou Eu sou aquele pierrô Que te abraçou e te beijou meu amor Na mesma máscara negra Que esconde o teu rosto Eu quero matar a saudade Vou beijar-te agora Não me leve a mal Hoje é carnaval