restaurar

Na Minha Veia

Martinho da Vila

Eu quero você na minha veia Porque você é meu sangue Desejo você sem engodo Ser o vegetal do seu lodo E você a flor do meu mangue Você é uma lua cheia Que lá no meu céu descamba Porém, não é só minha musa Na minha cabeça cafuza Você é o meu próprio samba Riqueza da minha rima O verso da poesia Gostosa gastronomia A minha ideologia E de Olorum obra-prima Gostosa gastronomia A minha ideologia E de Olorum obra-prima De Orunmilá obra-prima E de Oxalá obra-prima... Meu Deus, como eu quero você!