restaurar

Bruno E a Brunilde Na Cidade

Os 3 Xirus

Me arrumei pra ir passear na cidade Já o meu mulher gritou bem ligeirinho - O que tu pensa seu alemão sem vergonha Não vou deixar você ir passear sozinho. Pra não brigar então levei ela junto La em Porto Alegre passear no calçadão Cada mulher que mal olhava pra mim O meu Brunilde já me dava um beliscão Ah, Brunilde para de ciúme Para também de me chutar com tuas bota Se tu me irrita eu já te corta a asa E te mando pra casa arrancar mandioca. Então comprei umas balas e uns chocolates Dei pra mulher que se acalmou e seguiu Pelas calçadas espiando as vitrines Dali a pouco minha Brunilde sumiu. Eu corria pra cá, e eu corria pra lá Só gente estranha, oh, meu Deus que confusão Perdi a brunildo no meio do povo E que dor miseravle,, ai tchi no meu coração. Ah, Brunilde onde tu foi To preocupado com o meu querida Ah, Brunilde o teu alemão De preocupado já com dor na barriga De tão nervoso fiquei com dor na barriga Numa farmácia entrei correndo ligeiro Me perguntaram: _ Qual é o remédio senhor? Hui, dai eu disse: - A chave do banheiro. Dai falaram fique aguardando na porta E eu apertado fiquei ali bem humilde E de repente o banheiro se abriu E de dentro saiu a minha Brunilde Ah, Brunilde que papelão De preocupado eu quase fiquei careca Vamos pra casa e assim que nos chegar Você vai lavar o meu calça e o meu cueca.