restaurar

Bicharia

Os Saltimbancos

Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. O animal é tão bacana Mas também não é nenhum banana. Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. Quando a porca torce o rabo Pode ser o diabo E ora vejam só. Au, au, au. Cocorocó. Era uma vez (E é ainda) certo país (E é ainda) Onde os animais Eram tratados como bestas (São ainda, são ainda) Tinha um barão (Tem ainda) Espertalhão (Tem ainda) Nunca trabalhava E então achava a vida linda (E acha ainda, e acha ainda) Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. O animal é paciente Mas também não é nenhum demente. Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. Quando o homem exagera Bicho vira fera E ora vejam só. Au, au, au. Cocorocó. Puxa, jumento (Só puxava) Choca galinha (Só chocava) Rápido, cachorro Guarda a casa, corre e volta (Só corria, só voltava). Mas chega um dia (Chega um dia) Que o bicho chia (Bicho chia) Bota pra quebrar E eu quero ver quem paga o pato Pois vai ser um saco de gatos Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. O animal é tão bacana Mas também não é nenhum banana. Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. Quando a porca torce o rabo Pode ser o diabo E ora vejam só. Au, au, au. Cocorocó. Au, au, au. Cocorocó. Au, au, au. Cocorocó.