Ao Menos Uma Vez

Realidade Cruel

Compositor:Realidade Cruel

O vento que carrega levemente a poeira Que sopra na janela e balança a roseira Que faz ser mais bela as chamas da fogueira É o mesmo que traz as chuvas derradeiras Que molham as almas dos guerreiros sonhadores Que sonham com um mundo menos cinza e mais cores Flores, românticos, por que não? Sem essa de pá, achar que é lindo ser ladrão Tio, na moral, esse papo já cansou É fulano que saiu da cadeia e o que entrou É a fita que num sei, é o monstrão bola da vez É a polícia que invadiu, é o fuzil de num sei quem Hum, e as crianças vão crescendo Curtindo rap, saboreando o veneno Em meio a tudo isso, minha parcela de culpa Formado, magistrado, na faculdade rua Meus ensinamentos creio eu, que positivos Ao longo desse tempo todo, truta eu não consigo compreender Como e tanto que atrai, se o crime é um suicídio, Um solvente que desfaz famílias, lares, sonhos por completo Dos mais carentes frutos periféricos Senhor, molha com a tua chuva o nosso povo E deixa a lágrima escorrer pelo rosto Do sofredor que é pra ele entender Que a gente ganha muito sabendo perder Que é pra ele aprender Que toda glória só pertence a você Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Ser feliz por que não? Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Não me faz de refém hoje não Deixa eu sentir a brisa no ar Deixa eu sorrir, deixa eu pensar Deixa eu sonhar com um mundo mais belo Só não deixa as ondas destruir os meus castelos De amor pela vida, pela natureza Senhor, deixa eu me fortalecer na fraqueza... De errar. Pelo menos uma vez quem não errou? Cata os plaque de Dólar quem nunca sonhou Em ter os momentos de rei na quebrada No flete com piscina, motos importadas Jóias, mulheres, e o respeito à cima de tudo Andar sobre tapetes vermelhos felpudos Beber Licor, uva italiana Viajar pelas belas noites boemias da França E só relaxar no belo ofurô. Quem nunca sonhou? O mundo é lindo sim, és a questão Mas a paz está no seu coração Irmão, os pais das crianças também querem Apenas ver seus filhos crescendo sempre alegres Hei sofredor é bom você aprender Que a gente ganha muito sabendo perder Só depende de você Conquistar o troféu depois que você vencer Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Ser feliz por que não? Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Não me faz de refém hoje não Eu vi prantos no olhar de vários manos que... Conheciam somente maldade enfim Que eram pá, só no peso, muito respeito Que se exibiam com a cruz pendurada no peito Qual é o preço de tanta glória e nome? Se de paz a própria alma passa fome Vi de longe a luz no final da estrada Nada de AK-47 nem granadas Apenas o manto sagrado, a coroa de espinhos do rei Abençoado poder dos anjos de Cristo Aqui te digo, malandro não compensa Os quilos de ouro, os manos bem louco Truta entenda. Se na fé você pode alcançar Um poder que do céu vem pra abençoar É muito triste relembrar Aqueles que morreram e entre nós não vão mais estar [3X] Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Ser feliz por que não? Deixa eu sentir o vento soprar Deixa eu amar, deixa eu tentar Ao menos uma vez Não me faz de refém hoje não

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe