restaurar

Sabe Moço

Telmo de Lima Freitas

Sabe moço Que no meio do alvoroço Tive um lenço no pescoço Que foi bandeira pra mim E andei mil peleias Em lutas brutas e feias Desde o começo Até o fim. Sabe moço Depois das revoluções Vi esbanjarem brasões Pra caudilhos coronéis Vi cintilarem anéis Assinatura em papéis Honrarias para heróis. É duro moço Olhar agora pra história E ver páginas de glórias E retratos de imortais Sabe moço Fui guerreiro como tantos Que andaram nos quatro cantos Sempre seguindo um clarim. E o que restou, Ah sim No peito em vez de medalhas Cicatrizes de batalhas Foi o que sobrou pra mim. Ah sim No peito em vez de medalhas Cicatrizes de batalhas Foi o que sobrou pra mim.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.