restaurar

Dois Corações

Tonico e Tinoco

Da idade de doze anos José e Maria se amavam Mais o véio pai da moça Com isso não concordava Nas cartas que ele escrevia Com tristeza ela contava E' mió nóis dois fugi Outro jeito não achava Combinaram de encontrá Na mata do Tombadô Maria saiu de casa A má sorte acompanhô Bem na vorta do caminho Uma onça lhe pegô Só o seu chalinho branco No lugar ali ficô José conheceu o chalé Pela mata foi entrando A trança dos seus cabelos Na picada foi achando Chegou na bera do rio Dotro lado foi nadando E numa gruta de pedra A onça tava esperando José viu Maria morta Dentro da gruta pulô Puxô do seu revorve Nessa hora ele negô arrancô do seu punhá e com fera lutô e treis corpo ali sem vida dentro da gruta ficô E chegô uns caçadô José inda pode falá Avise a minha famia Que eu não posso mais vortá Maria morreu por mim Por ela eu devo findá Não casemo aqui na terra Lá no céu nóis vai morá