Biografia de José Ricardo

JOSÉ RICARDO (José Alves Tobias) nasceu no Rio de Janeiro, no bairro da Tijuca. Ainda garoto, começou na Rádio Guanabara, no programa Ritmos da Polícia Militar, e depois na Rádio Mauá, num programa de gente nova apresentado por Isaac Zaltman.

Em 1958, na Rádio Nacional, no famoso programa A voz de Ouro A.B.C., apresentado por César de Alencar, conquistou o 3º lugar, tendo Clara Nunes ficado com o 2º.

Foi levado para a R.C.A. - Victor, em 1962, pelo compositor Aldacir Louro, que ouviu um acetato que ele havia feito, com o play-back de Tudo de Mim, que a Odeon estava lançando na voz de Altemar Dutra. Esse acetato tinha sido gravado porque José Ricardo procurara a Odeon para fazer um teste. O diretor Milton Miranda perguntou quem iria acompanhá-lo e José Ricardo respondeu que não sabia. Milton reclamou: Você devia Ter trazido um acompanhador! Como vai ser? José Ricardo respondeu: Eu sei cantar a música do Altemar Tudo de Mim. Então foi levado ao estúdio e posto a gravar com o mesmo play-back de Altemar. Mesmo de primeira, sem nenhum ensaio, o resultado foi o melhor possível, recebendo o acetato de presente, completado com Rosa de Pernambuco, no outro lado.

Na R.C.A. - Victor, ficou um dia inteiro, até ser recebido por Paulo Rouco, direto - artístico. Surpreso com o iniciante que tinha gravado tão bem sobre o play-back de outro cantor, imediatamente o contratou. E assim, durante 10 anos, ficou na etiqueta do cachorrinho.

Em seu primeiro Lp., Eu Que Amo Somente a Ti, de 1963, marcou seus primeiros sucessos, com a música homônima de Sérgio Endrigo, por ele lançado com essa versão no Brasil, e o bolero O Travesseiro, de José Messias, sucesso principalmente no Nordeste e até hoje obrigatório em todo os seus espetáculos. José Messias foi também quem escreveu a contracapa, numa apresentação que valeu a abertura de muitas portas. Por tudo isso sempre lhe foi duplamente grato.

Em 1964, gravou Somente Uma Saudade, que também chegou aos primeiros lugares nas paradas. Nesse ano igualmente lançou outro sucesso. Canção da Serra (Ewaldo Gouveia - Jair Amorim).

Foi o primeiro cantor da Jovem Guarda a gravar Bossa Nova, num Lp. que é o de sua predileção, Para Viver Um Grande Amor, dividido com Marília Barbosa, o qual foi lançado primeiramente em Londres pela B.B.C., com músicas de Vinícius de Moraes, Carlos Lira e Tom Jobim.

No intervalo de 1972 e 1973, pela Caravelle, lançou um belo Lp. somente de serestas, que considera um dos mais expressivos de sua carreira, gravado todo ao vivo e em apenas um dia, 6.8.1970, pis estava mesmo a fim de cantar. Logo depois foi para a Odeon, onde permaneceu por 9 anos.

Depois da Odeon, fez um Lp. independente, que infelizmente não pôde ser lançado por falta de gravadora, o qual lhe foi dado por seus primos Deucycles e Diracy, que muito o estimam, proprietários da Canadá Seguros do Rio de Janeiro. Desse Lp. produzido em 1992, estão sendo lançadas 7 faixas no presente C.D..

Em discos compactos simples e duplos, lançou outros sucessos, como Cantiga Por Luciana (vencedora do Festival da Globo, 1969); Gina (3º lugar no festival da Globo, 1967), tendo vendido 30 mil discos, na época considerável; O Homem Que Não Sabia Amar e Quando Digo Que Te Amo, em versões suas, dois sucessos absolutos no tempo da jovem Guarda; Meu Primeiro Amor, criação de Cascatinha e Inhana, mas em outro anda mento, em 1968; Eu Te Amo e Eterna Paixão, em 1966. Ainda, São Coisas da Vida, a primeira composição de Raul Seixas (Rauzito) e Poxa, nesta dividindo o sucesso com o autor Gilson de Souza. Em 1979, em disco Wea - Warner, gravou Meu Cantinho, 3º lugar no 1º Festival do Estudante, realizado pelo programa de Flávio Cavalcanti.

Em 1987, fez temporada de 3 meses no exterior, iniciada pelos Estados Unidos, tendo se apresentado em Miami, Filadélfia, Washington, Nova Jersey e Nova Iorque, no Sheraton e no Sob`s, lugares famosos. Estendeu-a ao Canadá e Israel, neste país no Cinerama, principal casa de Telavive.
Há 5 anos é cantor permanente do Rancho Folclórico Português do Rio de Janeiro, organizado por Benvinda Maria, proprietária do jornal Portugal em Foco, e formado por dançarinos filhos de portugueses, os quais representam as Casas Portuguesas do Brasil. Anualmente esse grupo apresenta-se em Portugal, em feiras de aldeias e cassinos.

Além de sua atividade artística, evidencia-se por seu generoso coração, visto que tem tirado de dificuldades diversos artistas, como as Irmãs Batistas (Odete, Linda e Dircinha) e Linda Rodrigues, que estava num hospital como indigente. Até hoje dá atendimento a Dircinha, com a ajuda de Anísio Abraão David, da Beija - Flor, a quem também vota muita gratidão pelo apoio à sua carreira. Em 1989, a Socimpro (Sociedade Brasileira de Intérpretes e Produtores Fonográficos) concedeu-lhe o diploma de Amigo dos Artistas, que recebeu com muita alegria.

Com relação aos prêmios artísticos, são mais de 100, entre eles o de Revelação do Ano (1963) da Revista do Rádio e o Troféu da Cidade de Rio de Janeiro (1965), por ocasião do Quarto Centenário.
No Lp. da R.C.A. - Victor Rio de Janeiro (400), de 1965, gravou Terra Carioca (Antônio Almeida) e Rio de Janeiro (Ary Barroso).

Seus maiores sucessos, além dos que constam deste C.D., foram Quando Digo Que Te Amo, Cantiga por Luciana, Sempre no Meu Coração e Tenho Vontade de Dizer.

A par das gravações e de espetáculos ao vivo, atuou como contratado da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, participando de seus famosos programas e tendo um horário especial dentro do programa de Manoel Barcelos.

Na melhor fase da Tv - Record de São Paulo, cumpri 3 anos de contrato, cantando no Corte - Rayol Show, Esta Noite Se Improvisa, O Fino da Bossa e Jovem Guarda. Por falar em Jovem Guarda tem seu nome perpetuado na música Festa de Arromba (Erasmo e Roberto Carlos), que é uma espécie de hino do movimento: "Sérgio (Murilo) e Zé Ricardo esbarravam em mim", diz um verso.

Até ao carnaval brasileiro tem dado sua contribuição. Foi o único cantor da jovem Guarda a gravar músicas carnavalescas, de 1963 a 1967. Nos últimos 9 anos vem se apresentando, nos dias de carnaval, na Cinelândia, no palanque armado pela Riotur, com outros artistas.

Quando saiu o C.D. da Odeon O melhor da Jovem Guarda, de 1992, no qual cantou Oração de Um Jovem Triste, seu amigo Antônio Marcos, que a criara, telefonou-lhe elogiando a gravação: Se você a tivesse gravado na mesma época, eu estaria roubado!

Está casado há 27 anos com Hercy Maria, que era sua fã de auditório e continua sendo, havendo dessa união dois filhos, Luiz Murillo e José Ricardo.

Realizado? Costumava responder que ainda falta muito e que realização do artista é morrer no palco.

Corrigir Biografia

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.