restaurar

Letra - Tombaram O Acarajé

João Sereno

Tombaram um acarajé E ele rolou, rolou, rolou Na ladeira do pelô E foi parar na mesa do patrimônio Cultural do meu Brasil Tombaram um acarajé E ele rolou, rolou, rolou E virou imperecível Intocável, comestível Pela mão do baiano Gilberto Gil Mas na minha mesa Mas na minha boca Ele continua sendo apenas Bolo de feijão Feito no dendê Com cebola e sal Que eu boto pimenta Vatapá e camarão E olha que eu não como E olha que eu não como E olha que eu não como tradição Será que vão tombar o meu paladar Ou o abará e moqueca de tatá E a barba de Juvená

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.