Era Uma Vez

Gilberto Alves

Era uma vez, num palácio encantado Uma princesa que o destino escravizou Um seresteiro que cantava na janela, gostou dela, E foi daí que a história começou: Os dois sonharam mil venturas, mas o Rei, Por tirania, bruscamente os separou. E a princesa foi trancada num castelo, Muito belo, E foi aí que a história terminou. Seresteiro, Esconde a dor dessa amizade, na saudade, Que o teu amor não volta mais, Sorria que ainda te resta a luz da lua A minha história é igual a tua Nossos destinos são iguais. Seresteiro, eu também tive uma princesa Que a crueza de um rei malvado me levou E hoje na minha estrofe mais singela Eu vou cantando o nome dela Triste lembrança que ficou.

* A letra está errada? Por favor, envie a correção

* Essa letra é repetida ou pertence a outro artista? nos informe