restaurar

Porta Do Mundo

Peão Carreiro e Zé Paulo

O som da viola bateu, No meu peito doeu, meu irmão. Assim eu me fiz cantador, Sem nenhum professor, aprendi a lição. São coisas divinas do mundo, Que vem num segundo a sorte mudar.. Trazendo p'ra dentro da gente, As coisas que a mente vai longe buscar. {Bis} Em versos se fala e canta, O mal se espanta e a gente é feliz. No mundo da rima e trova, Eu sempre dei prova das coisas que fiz. Por muitos lugares passei, Mas nunca pisei em falso no chão. Cantando interpreto a poesia, Levando alegria onde há solidão. {Bis} O destino é o meu calendário, O meu dicionário é a inspiração. A porta do mundo é aberta, Minha alma desperta buscando a canção Com minha viola no peito, Meus versos são feitos p'ro mundo cantar É a luta de um velho talento, Menino por dentro... sem nunca cansar. {Bis}

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.