restaurar

Depoimento de Um Viciado

Racionais Mc's

São 2 da manhã, eu de calça e blusa/ um tempo frio, do céu cai chuva/ eu sou sozinho parceiro e é foda/ com meu destino ninguém mais se importa/ chegar ao ponto que cheguei é lamentável/ estado físico inacreditável/ eu sinto crise, eu sinto convulsão/ é muito triste meu estado, sangue bom/ 30 quilos mais magro, vai vendo/ o resultado é pura essência do veneno/ o vício tira a calma, a cabreiragem me acelera/ o demônio rouba a alma, o inferno me seqüestra/ cadê a luz que vem lá do céu? / cadê Jesus pra julgar mais este réu? / tenho vontade de morrer constantemente/o descontrole da mente me deixa impaciente, e é foda/ eu saio que nem louco pela rua/ único mano, é o cano na cintura/ eu preferia ta falando de amor/ falando das crianças, e não da minha dor/ mais eu sou o espelho da agonia de um homem/ sem identidade, caráter, sem nome/ sem Mercedez, Audi ou Mitsubishi/ consumidor da praga do apocalipse/ tão jovem, sem esperança de vida/ tão novo, e já suicida/ são 2 da manhã e faz chuva. O pesadelo ainda continua. Um dia frio, Um bom lugar pra ler um livro. Pensamento lá em você, sem você não vivo. {depoimento de um viciado} Eu comecei de forma curiosa/ um cigarro de maconha não era droga/ era o que todo mundo me falava/ experimentei, nem eu mesmo acreditava/ primeira vez, outra sensação/ segunda vez, mó barato, ilusão/ produto dos sonhos, me sinto mais leve/ enquanto isso meus neurônios fervem/ sentia fome/ sentia a viagem /eu observava de longe as paisagens/ a fumaça me deixava cada vez mais louco/ sem perceber, eu já era o próprio demônio/ segundo passo, veio a cocaína/ morava com minha mãe/ me lembro da minha Felícia/ cheirava comigo sem parar/ 2 loucos 24 horas no ar/ parei com o estudo, perdi até o trampo/ ganhei o mundo, e uma desilusão e tanto/ perdi a minha própria mãe, que trauma/ morreu de desgosto por minha causa/ nem assim eu consegui parar/ só a morte pode me libertar/ eu roubava pra sobreviver, ou melhor/ pra manter o vício, e não morrer de dó/ Suicídio, e lento era o processo/ eu nunca fui estrela, eu nunca fui sucesso. Contaminado HIV positivo/ Qual a diferença do inimigo pro perigo? Aí/ são 2 da manhã e faz chuva, o pesadelo ainda continua/ Continua ladrão, o pesadelo ainda continua. Um dia frio, Um bom lugar pra ler um livro. Pensamento lá em você, sem você não vivo. {depoimento de um viciado} Amigo, aí, eu falei esta palavra/ me desculpa, foi erro, não pega nada/ eu nunca tive amigo nessa porra/ só prejuízo na vida, de ponta a ponta/ mas quem vai se importar, eu sou penas mais um/ aidético viciado, infelizmente comum/ mais um entre mil ou um milhão, ladrão/ escravo desta triste detenção/ eu não sou Rafael e nem a Vera Fischer/ a minha história, parceiro é mais triste/ eu nunca engoli escova de cabelo/ mas já matei pelo crack e por dinheiro/ puta que pariu, o inferno me chama/ quem sabe lá eu consiga a fama ou drama/ ou a lama de fogo eterno/ condenado à escuridão do inferno/ eu sou um louco de intensa a coragem/ com o ferro a favor do crack/ não sei se a malandragem é minissérie ou história/ mas sei que a carreira parceiro é sem glória/ vou tentar não matar mais ninguém/ chega de ser refém, eu preciso é do bem/ vou entregar a Deus a minha vida/ vou acreditar nas palavras da Bíblia/ arrependido de todos os pecados/ ter conseguido escapar do diabo/ espero que a minha história sirva de exemplo/ pra quem ta começando, parceiro como eu comecei/ que se afaste das drogas enquanto há tempo/ pra não provar do veneno que eu provei/ é embaçado sangue bom, vai por mim/ tudo nesta vida tem um fim/ são 2 da manhã, faz chuva/ eu vou orar pela minha alma e pela sua/ é madrugada e faz chuva/ eu vou orar pela minha alma e pela sua. Um dia frio, Um bom lugar pra ler um livro. Pensamento lá em você, sem você não vivo. {depoimento de um viciado}