restaurar

Uns e Outros

Tribo da Periferia

Uns se arrependem, outros faz tudo outra vez Uns compreendem, outros nem sabe o que fez Uns diz que amam, outros odeiam o que diz Uns só quer fama, outros só quer ser feliz Uns necessita ter o mundo pra sentir o amor Outros se contenta com um simples buque de flor Pra uns nem tem valor, uma abraço, um aperto de mão Uma palavra de conforto, uma oração Pra outros não, pai nosso na sela é em vão Preferi o frevo com as vadia, que o amor do irmão Soldado joga água e sal nos leproso Mata jesus de novo e fica famoso Quanto muleque se torna perigoso Policial da vários tiros em mais um criminoso Uns tentam entender o que outros fazem E se ajoelham perante a mesma imagem A mesma cena, com outros personagens Uns se ausentam, enquanto outros padecem Uns ta no crack, outros tão na igreja Uns ta de coração sangrando, enquanto outros festejam Uns de gti, outros na uti Uns na cerveja, outros no sedativo perto do fim Algemas no pulso e o rosto estampado na tela E o lado oposto com vários disparos no rosto Enquanto uns pensam e semeiam as flores na vila Outros se armam e promove horrores na esquina O que desanima é sabe que isso contamina Saudades de uns faz outros cometer chacina Só mais uns entre outros que não sonha mais E acorda de arma na mão (entre uns e outros) Uns enlouquecem após o auto consumo no quarto Outros mata a própria mãe e acende um cigarro Eu vi de perto o corpo do suicida que estourou o próprio cano Pra não perder o amor da sua vida Uns acha graça, outros choram a dor Outros tem medo até onde pode chegar o amor Entendemos o que eles pensam e outros dizem Qual ação quanto o coração e a razão se decidem Uns se abraçam, outros se despedem Uns jogam flores, outros rezam pra que deus proteja Enquanto a fuga de uns teve sucesso Outros ficou na rotatória com certidão de réu confesso É, o mundo ta fosco Os sábios terão o mesmo final que os louco As lagrimas e o sorrisos se confundem no rosto E a historia se repete entre uns e outros Só mais um entre outros que não sonha mais E acorda de arma na mão (entre uns e outros)