×

Biografia de Agressor (Bra)

O início dos anos 80 marcou o cenário metálico mundial, pelo surgimento de bandas como Slayer, Metallica, Venom, Exodus e outras, que criaram uma enorme legião de fãs, onde suas músicas conseqüentemente serviriam de influência para outras bandas que surgiam. No Brasil, uma dessas bandas foi o AGRESSOR, formada no ano de 1982 em Macaé, cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro. Com Frederico (vocal), Beco e Marco Aurélio (guitarras), Jedae (baixo) e Paulo (bateria), a banda grava sua primeira demo chamada DESTRUIÇÃO METÁLICA, lançada em 1986. A demo de quatro músicas, trazia letras em português com parte vocal hardcore e o instrumental seguindo a linha thrash metal. A temática das letras era uma visão negativa do mundo, como se percebe em Terceira Guerra Mundial, Século XX e Juízo Final. Mudanças ocorreram na formação e também no som. Saem Frederico e Marco Aurélio, Ivan entra no lugar de Jedae e Paulo assume também os vocais, tornando a banda um trio. As letras passam a ser em inglês, a parte vocal se torna mais heavy e o instrumental manteve o direcionamento thrash. As letras continuam ácidas e criticam os desastres ambientais, o uso de drogas e a atuação de grande parcela dos políticos. Esse resultado se vê na segunda demo da banda, chamada KILL OR DIE, lançada em 1988.A banda se desfaz por volta de 1990. KILL OR DIE foi relançada em vinil no final de 2001, através do novo selo chamado DIES IRAE e a Demo do Agressor saiu com a marcação IRAE 001. Não foi utilizado recursos técnicos atuais ou inserção de qualquer instrumento adicional, mesmo a título de retoque, mantendo-se fielmente a gravação da época. Se por um lado os integrantes ficaram em dúvida quanto ao lançamento, visto a qualidade desta gravação, por outro, foi uma injeção de ânimo para que, após um período de 12 anos de inatividade, a banda retornasse no início de 2002 com a mesma formação que gravou “Kill or Die”: Beco (Guitarra), Ivan (Baixo / Backing Vocal) e Paulo (Bateria / Vocal). Os anos de 2002 e 2003 servem para que a banda resolvesse problemas estruturais (equipamentos, local de ensaios), ao mesmo tempo em que novas músicas iam sendo feitas. No primeiro semestre de 2004 Ivan deixa a banda e em seu lugar entra Diego Neves. Um segundo guitarrista é recrutado para dar uma maior consistência ao som da banda e Diego Massili assume esse posto. O foco a partir desse momento é a preparação (pré-produção) do que virá a ser o primeiro CD da banda, com o início das gravações previsto para o segundo semestre deste ano.