×

Biografia de Berenice Azambuja

"Gaiteira, em português antigo, quer dizer alegre. E é isso que Berenice da Conceição Azambuja é: alegre, gaiteira. Não porque toque gaita, piano (afinal, ela também toca gaita de botão, violão, contrabaixo, cavaquinho e bateria). Ademais é uma cantora completa, que usa a própria voz como um instrumento." Berenice Azambuja, Cantora, Instrumentista, Compositora, nasceu em Porto Alegre onde se criou. O pai Pedro Paulo de Azambuja, hoje falecido, inspirou a canção: "É disso que o velho gosta", quando jovem também foi músico. A mãe Ernestina da Conceição Azambuja, foi artista Circense. Assim, a pequena Berenice cresceu no meio artístico. Canta desde os oito anos e se profissionalizou como gaiteira e cantora. Aos 12 anos, atuou com aplausos no famoso programa de rádio Clube do Guri, de Ari Rego, que revelou Elis Regina. No programa infantil "Clube do Guri" Berenice acompanhou no acordeom a cantora Elis Regina, na época também criança. Ela ainda menina viajava pelo interior do Estado, em caravanas artísticas. Pequena, com aquele cabelo encaracolado, alegre e risonha, era uma ovelhinha no meio daqueles artistas. A Berenice não gosta de usar vestido de prenda: desde menina, usa bombacha ou chiripá. Mas o sorriso é sempre o mesmo, o cabelo é o mesmo, só que se aperfeiçoou na música e se tornou absoluta de todas as suas possibilidades musicais. Com grande domínio de palco, aproveita o seu repertório como compositora e o repertório de autores amigos e colegas. Essa gaudéria andarenga é uma verdadeira embaixadora da música regionalista gauchesca. Conhece o Rio Grande e o Brasil a palmo. Brilhou intensamente em espetáculos em Portugal e na Espanha. Nos seus poucos vagares, gosta mesmo é de pescar - 'muitas de suas canções amadureceram enquanto a traíra não beliscava no anzol'. Já gravou 17 discos, entre CDs e vinis, e um DVD. Sua participação é sempre muito esperada e aplaudida nos grandes programas de TV, animados por nomes como Faustão, Hebe Camargo, Inezita Barroso, Jô Soares, Bolinha, Chacrinha e com uma participação no Fantástico. Ainda pretende escrever um livro contando a sua experiência artística. Ela foi grande amiga de Darcy Fagundes, cujo últimos momentos acompanhou no hospital. Aliás, parece que a amizade é uma das mais lindas características dessa artista de exceção - afinal, não há quem não goste de Berenice Azambuja. Berenice toca acordeon, violão e vibrafone. Já se apresentou em quase todos os estados brasileiros. Em 1985, Sérgio Reis gravou "É disso que o povo gosta", de autoria de Berenice e Gildo Campos. Em 1996, a dupla Chitãozinho e Xororó regravou "É disso que o velho gosta", no CD "Clássicos sertanejos". Em 2003, Berenice fez show com o cantor gaúcho Leonardo no Parque da Harmonia, no palco principal do Acampamento Farroupilha. Na ocasião, cantou entre outras múscias, seu grande sucesso "É disso que o velho gosta", de sua autoria em parceria com Gildo Campos. No mesmo ano, Berenice lançou novo com destaque para a música "Tá chegando a mulherada", de Elton Saldanha feita exclusivamente para ela.