restaurar

Silêncio

Carlos Alberto

Silêncio Carlos Alberto Chamo alguém
Ninguém escuto
Um silêncio absoluto
Envolve meu triste viver
Sinto fugir-me a calma
Tédio invadir minh’alma
Prenúncio de um cruel longo sofrer

Para mim será o mundo
Um calabouço profundo
Onde ninguém ouvirá
Muitos gemidos meus
Qual condenado aflito
E do azul do infinito
Curvo-me a terra em uma prece
Imploro a Deus

Senhor a solidão apavora-me
Meu viver é uma atroz melancolia
Invade-me a alma uma grande nostalgia
Senhor pra mim tudo é noite
Pra mim não há dia

Silêncio que rouba minha calma
Silêncio que destrói minh’alma
Silêncio que sinto matar-me
Em lenta agonia

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.