restaurar

P'ró Que Der E Vier

Fausto

Tenho a cabeça espetada entre a noite e a madrugada. Tenho um braço deitado entre o perfeito e o enjeitado. E um canhão apontado para qualquer lado enfeudado. Venha lá quem quiser estou p'ró que der e vier. De manhã mal acordado, de noite pouco ensonado. Para a aventura que teço encontro os dias do avesso. Na terra do perder Deus é dinheiro Diabo é não o ter. Seja homem ou mulher estou p'ró que der e vier. Dia a dia num aperto que mais parece um deserto. No descalabro do medo mal se levanta um dedo. Aconteça o que acontecer não temos nada a perder, dê no que vier a dar assim não podemos ficar. Hei-de ser a barricada, arma, fogo, despedida. Hei-de ser ferro forjado, dia e noite amor calado. Hei-de ser punho cerrado e ternura docemente e haja lá o que houver estou p'ró que der e vier.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.