restaurar

Luneta CoraÇo

Forró Maromba

Mãe dos poetas, mulher de São Jorge,
és a rainha que da noite surge.
Deixa vagar-me pelo teu chão
e namorar-te sem sequer dar um beijo.
Faz penetrar-me em teu coração:
essa linda ilusão de queijo.

Oh Lua, quando cair,
caia na minha rua.

Travo batalhas com outros poetas,
com astronautas, dragões e insanos.
Nova, minguante, crescente, cheia,
ela é bonita em quaquer dos ângulos.

Oh Lua, quando cair,
caia na minha rua.

Só o luar me chama a atenção,
queria ter o luar do sertão,
Lua tomando Sol na varanda,
a linda nua deitada no chão.

Que a Lua caia na minha rua
num belo contraste com o arrebol,
eu roubaria a companhia sua,
eu e a Lua vendo o pôr do Sol.

Oh Lua, quando cair,
caia na minha rua.

Só o luar me chama a atenção,
queria ter o luar do sertão,
Lua tomando Sol na varanda,
a linda nua deitada no chão.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.