restaurar

Baião Atemporal

Gilberto Gil

Álbum: Baiao Atemporal

No último pau-de-arara de Irará Um da família Santana viajará Levará uma semana até chegar Junto com mais dois ou três outros cabras que estarão lá No último pau-de-arara de Irará Se essa viagem comprida fosse um cordel Seria boa saída acabar no céu Só que este conto que eu canto é pra lá de zen Não tem sentido, não serve pra nada e é pra ninguém Pra ninguém botar defeito e não ter porém Basta pensar que Irará poderá não ser Que os paus-de-arara de lá já não têm porquê Porque os tempos passaram e passarão Tudo que começa acaba, e outros cabras seguirão Cruzando o atemporal do tao do baião

comentário Deixe seu comentário

Máximo de 140 caracteres

 

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.