restaurar

Letra - Jubiabá

Gilberto Gil

Compositor:Gilberto Gil

Negro Balduíno, belo negro baldo Filho malcriado de uma velha tia Via com seus olhos de menino esperto Luzes onde luzes não havia Cresce, vira um forte, evita a morte breve Leve, gira o pé na capoeira, luta Bruta como a pedra, sua vida inteira Cheira a manga-espada e maresia Tinha a guia que lhe deu Jubiabá Que lhe deu Jubiabá A guia Trava com o destino uma batalha cega Pega da navalha e retalha a barriga Fofa, tão inchada e cheia de lombriga Da monstra miséria da Bahia Leva uma trombada do amor cigano Entra pelo cano do esgoto e pula Chula na quadrilha da festa junina Todo santo de vida vadia Tinha a guia que lhe deu Jubiabá Que lhe deu Jubiabá A guia Alva como algodão e tão macia Como algo bom pra lhe estancar o sangue Como álcool pra desinfetar-lhe o corte Como cura para a hemorragia Moça Lindinalva, morta, vira fardo Carga para os ombros, suor para o rosto Luta no labor, novo sabor, labuta Feito a mão e não mais por magia Tinha a guia que lhe deu Jubiabá Que lhe deu Jubiabá A guia Negro Balduíno, belo negro baldo Saldo de uma conta da história crua Rua, pé descalço, liberdade nua Um rei para o reino da alegria Tinha a guia que lhe deu Jubiabá Que lhe deu Jubiabá A guia

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.