×

Corrigir

Primeiro Milhão

Hungria Hip Hop

Só os moleque de fé
Hang loose pros irmão
Quem sempre acreditou
No nosso primeiro milhão
Os moleque tem visão
Assiste que o corre virou
Ser alguém nesse Brasil
Sem a bolsa de valor

Sabedoria é poesia na mão de um poeta crescido aqui
Vi moleque de 15 lutar pra sorrir
Vi o choro cair, mas secou rapidin
Vi a fome morrendo de fome
A tristeza morrer de chorar
A inveja morrendo de inveja
Só de ver nosso time passar
Contratempo, vem sem argumento
Leve como o vento, não dá pra esperar
Sinto que é o momento, talvez eu lamento
Sem ressentimento não dá pra ficar
Fecho o olho só pra imaginar
A cara que eles vão fazer
Meu dinheiro eu não gasto à toa
Essa cena eu pago pra ver

As garrafeira com o foguin no camarote, ah
Aí a coisa fica feia
Quando nós chega nos balai é só pra bagunçar
E num pode jogar areia

Só os moleque de fé
Hang loose pros irmão
Quem sempre acreditou
No nosso primeiro milhão
Os moleque tem visão
Assiste que o corre virou
Ser alguém nesse Brasil
Sem a bolsa de valor

Nóis é paz e amor, mas vivo cheio de guerra
Nóis aprendeu viver nesses campão de terra
Destemidão do medo, meio acima da média
Na quebrada é despeito pagar pau pra comédia

Tô num sonho que compensa, é preciso ter paciência
E na nossa recompensa quem que vai tá lá?
Todo dia eu peço bença por respeito a nossa crença
Fé no pai que o inimigo cai, só Deus pra me julgar
Qualquer dia eu vou te ensinar como faz pra avenida tremer
Cê vai ver as meninas dançar e a traseira subir e descer

As garrafeira com o foguin no camarote, ah
Aí a coisa fica feia
Quando nós chega nos balai é só pra bagunçar
E num pode jogar areia

Só os moleque de fé
Hang loose pros irmão
Quem sempre acreditou
No nosso primeiro milhão
Os moleque tem visão
Assiste que o corre virou
Ser alguém nesse Brasil
Sem a bolsa de valor

Porsche, Lambo, Strada, Gol
As mina dança, os cara: Uou!
Porsche, Lambo, Strada, Gol
As mina dança, os cara: Uou!


Veja também



Mais tocadas

Ouvir Hungria Hip Hop Ouvir