×

Corrigir

Cidade

Infinito

Algumas casas em meio ao nada;
Sol vermelho desbotado;
O silêncio paira no ar;
E os pássaros voam.

Poucos carros passam,
E uma bela menina,
Sentada sob uma porta,
Me salta aos olhos.

Montes em volta escondem o Lugar;
O tempo aqui parou não sei quando.
Tentam me tirar daqui;
Mas não conseguem.

Cidade tão pura;
E tão pequena.

Neste lugar o ar é mais leve;
De quando em quando o vento é uma lamina cortante;
Suave como uma manhã de primavera;
Que serve para amenizar o calor.

Cidade tão pura;
E tão pequena.

As folhas estão secas;
As árvores choram pedindo socorro;
Cães ladram clamando por água.

Fantasias de um mundo irreal;
Mas que eu sei que em algum lugar existe.

Cidade tão pura;
E tão pequena.

A noite lá é clara;
A Lua brilha espelhando o Sol.

Pessoas gastam seu tempo com coisas fúteis;
E o circulo de diamante bruto esta no céu;
Namorando quem está sozinho;
E iluminando quem está a dois.

Cidade tão pura;
E tão pequena.

Lugar abençoado ou surreal?
Eu não sei;
Talvez apenas uma cidade...


Veja também



Mais tocadas

Ouvir Infinito Ouvir