×
Espanhol
Corrigir

Cascata De Ilusões

João de Deus

Cai o tempo e a neve sobre minha cabeça,
O frio contrai minhas ilusões e sentidos,
Como seda branca, o céu desbrava seu ódio,
Meu mundo solitário molda exatamente esta conversa,
Entre as poucas migalhas de esperança que restaram,
Com o bravo sofrimento que domina minha alma...

Grita do abismo profundo, o sopro de vida,
Ofusca os olhos sarcásticos com sua simplicidade,
Cava o solo fértil, semeia o futuro que é incerto.
À escolta a carga de perseverança, cascata das ilusões.
Tentada a segurar seus estímulos corretos.

Refrão
Como seda branca, o céu desbrava seu ódio
Cai o tempo e a neve sobre minha cabeça,
Uma pequena luz em meio à neve escura.


Uma pequena luz em meio à neve escura.
Uma pequena luz em meio à neve escura,
São os ventos sagrados, feridas em dor,
Uma pequena luz em meio à neve escura,
À escolta a carga de perseverança,
Cai o tempo e a neve sobre minha cabeça,
Uma pequena luz em meio à neve escura.

Refrão
Como seda branca, o céu desbrava seu ódio
Cai o tempo e a neve sobre minha cabeça,
Uma pequena luz em meio à neve escura.

Em minha mente pedaços do que um dia foi real,
Em minha mente pedaços do que um dia foi valor,
Hoje são cinzas em meio à neve branca,
Uma pequena luz em meio à seda escura,
Pedaços de sofrimento, que hoje são brilhos estrelados,
Uma pequena luz em meio à neve escura.

Refrão
Como seda branca, o céu desbrava seu ódio
Cai o tempo e a neve sobre minha cabeça,
Uma pequena luz em meio à neve escura.


Veja também



Mais tocadas

Ouvir João de Deus Ouvir