restaurar

Meu Erro

Sílvio Caldas

Fiz mal, confesso o meu erro Chorando no meu desterro A alma não sabe o que quer E a dor é que me suplanta A voz de amor na garganta Por causa desta mulher Eu tento dizer no canto A mágoa que fulge tanto Que a minha vida mudou E a frase mais linda e louca Cortada fica na boca Porque o soluço cortou Tu tens no peito um castigo Que eu tão triste imagino As noites do teu fulgor No meio das luzes loucas Servindo de boca em boca O vinho do teu amor E ao ver a tua alegria No cambio da hipocrisia Mercadejando ilusão Fico a pensar no que disse Fico a pensar na tolice Da gente ter coração

comentário Deixe seu comentário

Máximo de 140 caracteres

 

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.