restaurar

Mãos Que Falam

Sulino e Marrueiro

Quando fui apresentado a ti querida, que a minha mão apertaste com tal desejo senti meu corpo gelando e a minha boca teve a intenção de ali mesmo roubar-te um beijo. Mas como estava contigo teu companheiro, calei-me mas apertei os teus lindos dedos como a dizer que entendi o teu pensamento, e que eu também te amava em cruel segredo São as mãos que falam, são as mãos que falam, quando dois se amam e a voz tremendo no peito cala. Se quer saber se és tu a mulher que eu digo, vem dar-me adeus no momento da despedida se eu apertar tuas mãos é porque desejo morrer de amor nos teus braços minha querida Porque é bem grande a paixão que nós dois sentimos e é só com beijos de amor que a paixão se acalma essa profunda paixão que nasceu há pouco naquele aperto de mão que calou em minh’alma São as mãos que falam, são as mãos que falam, quando dois se amam e a voz tremendo no peito cala.

comentário Deixe seu comentário

Máximo de 140 caracteres

 

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.