×

Corrigir

Se Liga Não Treme

Se liga não treme na hora da morte ladrão bobeou leva um teco se pah
Se joga sai fora doidão o caminho é tão longe demoro pra chegar
No caminho uma cena bem loca tal como uma brisa me fez repensar (djow)
Vi uns mano invadindo e talvez eu quem saiba os conheça de outro lugar

A Deus o dará só Deus vai saber a rota chegou enquadro vai perde
O destino é um só vacilão vai sofre tentando achar a cura pra que?
Por simples prazer por pura emoção pro mal incurável que não há solução
Dai quero ver qual é o proceder o destino é só ganhar ou perde

No entrando se olha no espelho e ver a vergonha no colo cai
Na linha do tempo sobro como o vento mais um renegado que vem a surgir
Quem sabe até rir da má intenção criado no berço da city opressão
Desando vacilão rodo num pião e agora foi visto deu guela chavão

Ladrão pé de chinelo tem em todo lugar
Tem uns rouba tens os q mata na intenção de enricar
Endividado nas biqueiras foi pra rua roubar
Foi tentar ostentar o que o dinheiro podia pagar

Mais e nem ele imagino qual era cena
Caguetaram na calada o teu esquema
Pobre coitado rodo no 157 peno sem ter virtude doidão se vacilo (jão)
Como o mundo gira e pouca gente percebendo
Quem não caiu a ficha evaporo subiu com o vento

Só me diga quem nunca sofreu com aquele passado q bate na porta
De fome miséria ou de morte travando uma guerra entre a cruz e a espada

Vomitando um grito de raiva e pedindo pra Deus um pouco clamor
Ora na fé q a vida é sofrida se achando um palhaço no circo de horror
Tem muito temor do passado volta se vê numa cela trancado não da
Como manda a sentença mato sem julgar e quando foi julgado teve q pagar

Mais quem será q foi um dito cujo condenado
Com um passado sujo levantaram um falso fato
Como premiado um favelado e mó b.o
No seu ímpio sanguinário está com a alma pregada no pó

Dai em diante é velas pretas caixão e trombetas
Tava de costa e sentiu um teco na cabeça
Em outros a incerteza quem mato por frieza
Não se importo em saber q tanto faz pra você

Mais não sou nem você q vai mudar isso aqui
Não teve muito opção vai te apagar e sumir
Ta aí chego a hora e eu não achei a solução
Arrek plew plew é só mais um que Deus não quis no céu

Que só falto compreensão não hora de ditar as regras
Presente qué lhe dado é um submundo q não presta
Bandido em guerra colapso da hera
Difundo maquiado pra esconder treta perversa
Nem ligo a vera quebrada tiro enterra
Ofício de menor ser vapor pro buti presa
Que ilusão denominado função
Viro vapor e evaporo pro caixão (pro caixão)

Mais bem que sua mãe tento te livrar do inferno
Até as águas levarem teu pequeno castelo
E rola os dados com o cão pra não morrer de fome
Atura o mal com o ódio q por dentro consome
E quando volta na memória e recorda as infância
E difícil esquecer quando vem as lembrança
Eu rodeado de barraco em cima de um ex lixão
Resistente ao caus com uma bíblia e uma pt na mão

Mais essa ação em cadeia construída a longo prazo
Calcula
O que eu passei e o que passo
Insulto e torturas circulam do meu lado
Na frente disso aqui deu brecha o inferno é um passo
Condenado

Pedido espero pra quem fez não quero malandro esperto que sai pra jogar
Aonde os bilhar os cobra tão lá
Cuidado o veneno q desde pequeno minha mãe já dizia pico vai matar
Se volta mordido é tapa no ouvido pesado zumbido lateja o olhar


Veja também



Mais tocadas

Ouvir 38 Mil Manos Ouvir