restaurar

Letra - Cego Aderaldo

Luiz Gonzaga

Quem a paca cara compra Paca cara pagará } bis Oh! Violeiro do mundo Dêem-me atenção de um segundo Pra meu lamento profundo Que hoje decanto o retrato Um grande vulto do mato Mato de onde não fujo Aderaldo Ferreira de Araújo O Cego Aderaldo do Crato } bis Ali nasceu o artista De ferreiro a maquinista Que mesmo perdendo a vista Via com o coração No pontear de um botão Era jornal de matuto Analfabeto e inculto Orgulho desse meu baião } bis Ao poeta e trovador Dos repentista, lendário Da poesia operário Onde estiver com amor Do teu admirador Receba estas rimas vagas Como uma espécie de ?paga? bis No seu primeiro centenário Quem a paca cara compra Paca cara pagará } bis

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.