restaurar

Letra - Forró do Zé Antão

Luiz Gonzaga

Fui ao forguedo No Forró do Zé Antão Convidei Mane Tião Mas que noite de azar Zefa Doida Com Maria Ribuliço Foi o primeiro estrupiço Que nóis encontremo lá Zefa Doida Com Tião dançando xote Enganchou-se em seu cangote Num fungado de matar Reboliço atracou-se em meu pescoço Como um porco com um caroço De uma fruta de cajá Zefa e Maria estavam sendo disputadas Por uns quatro camaradas Todos roxos pra brigar Quando um deles, apagando o lampião Deu-me logo um bofetão E gritou: "Olha o punhá!" Assustado, saí doido na carreira Com Tião na dianteira Saiu sem me consultar Faz um ano, nunca mais eu vi Tião E no forró de Zé Antão Deus me livre de pisar! No forró de Zé Antão O diabo é quem vai lá!

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.