restaurar

Matuto Aperreado

Luiz Gonzaga

Eu vou, vou volto já Eu vou me embora Vou voltar pro meu lugar }bis A procura de aventura Eu vim praqui Só pensando minha vida melhorar Ao contrário, aqui só vejo a piora Por motivo de eu não me acostumar Com coisinhas que não tem na minha terra E aqui vejo toda hora sem parar }bis Fico doido com tanta fala de gente E a zuada de automóvel a me assustar Se na rua vou fazer um cruzamento Tenho medo, eu num posso atravessar Desse jeito, eu sou franco em dizer Mas um dia eu aqui não posso mais ficar } bis Lá deixei o meu cavalo, minha sela Minha rede que comprei no Quixadá Que eu armava na latada do terreiro Pra Zefinha, meu amor, me balançar Sou caboclo que nasceu lá no sertão Tenho orgulho em dizer que sou de lá }bis

comentário Deixe seu comentário

Máximo de 140 caracteres

 

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.