restaurar

Letra - Tropeiros Da Borborema

Luiz Gonzaga

Estala relho marvado Recordar hoje é meu tema Quero é rever os antigos tropeiros da Borborema São tropas de burros que vêm do sertão Trazendo seus fardos de pele e algodão O passo moroso só a fome galopa Pois tudo atropela os passos da tropa O duro chicote cortando seus lombos Os cascos feridos nas pedras aos tompos A sede e a poeira o sol que desaba Rolando caminho que nunca se acaba Estala relho marvado Recordar hoje é meu tema Quero é rever os antigos tropeiros da Borborema Assim caminhavam as tropas cansadas E os bravos tropeiros buscando pousada Nos ranchos e aguadas dos tempos de outrora Saindo mais cedo que a barra da aurora Riqueza da terra que tanto se expande E se hoje se chama de Campina Grande Foi grande por eles que foram os primeiros Ó tropas de burros, ó velhos tropeiros.

Todas as informações deste site são postadas inteiramente por seus usuários e seus dados podem conter erros. O Letras exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas. Entre em contato conosco caso haja interesse em editar ou excluir alguma informação.

É proibida a reprodução das músicas encontradas em nosso site em quaisquer outros meios, sendo permitida somente a visualização das mesmas (Lei 9610/98). Todas as letras de músicas em nosso site são divulgadas apenas para fins educacionais e são propriedade de seus autores. All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.